Siga-nos

Aguarde processando...

X
Loading...

Juiz nega liberdade e internação a acusada de matar ex-namorado. Mulher vai a Júri Popular

acjornal

Márcia Maria Ferreira, acusada de dopar e matar o ex-namorado Antônio de Souza Araújo a golpe de marreta, não tem problemas mentais, entendeu a justiça do Acre. O crime aconteceu em 24 de setembro do ano passado. Márcia, segundo o Ministério Público, mandou queimar e desovou o corpo no dia seguinte, na Estrada Transacreana, com a ajuda de dois cúmplices. O trio está preso. Em despacho, o juiz do Tribunal do Júri negou a internação da acusada e não permitiu que ela fosse libertada. Os dois pedidos foram feitos pela defesa dela. Na justificativa o juiz disse que Maria é semi-imputável, tem direito a redução da pena e não a aplicação de medida de segurança.

Os três réus serão julgados por homicídio qualificado e ocultação de cadáver. A sessão, que será realizada na segunda vara do Tribunal deo Juri, ainda não tem dava definida, mas deve acontecer em dezembro ou até a segunda quinzena de janeiro do ano que vem.

Publicidade

Escreva seu comentário

Informamos aos nossos caros leitores que a Equipe Ecos da notícia não se responsabilizará pelas consequências jurídicas
sobre os comentários divulgados.