Siga-nos

Aguarde processando...

X

Em Rio Branco, família ainda não tem pista de adolescente que sumiu há mais de um mês após sair de casa com amigo

G1

Um homem foi interrogado e polícia aguarda resultado da perícia no celular do suspeito. Tiago Aguiar, de 17 anos, está desaparecido desde 21 de agosto.

A família de Tiago Batista Aguiar, de 17 anos, continua sem pistas ou informações sobre o paradeiro do adolescente que desapareceu no último dia 21 de agosto. O menino saiu de casa com um amigo, no bairro Airton Senna, em Rio Branco, e desde então não foi mais visto.

Ao G1, nesta quinta-feira (12), o pai dele, o pedreiro José da Silva, de 44 anos, diz que os familiares receberam várias informações sobre onde estaria o corpo do jovem, mas todas eram falsas.

Silva relata ainda que a família chegou a pagar diárias para que homens cavassem em um local onde supostamente estaria o corpo de Tiago, mas nada foi achado.

“É muito triste, pois toda vez que toca o telefone a gente espera que seja alguma notícia. É difícil ser uma notícia boa, eu sei disso, mas qualquer informação verdadeira já ajudaria. Nesse momento não estamos mais fazendo buscas, estamos esperando a polícia fazer o trabalho dela. Continuo acompanhando, dando apoio, mas também aguardando”, diz.

Ainda segundo Silva, o delegado Rêmulo Diniz, titular da Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) e que investiga o caso, relatou que um suspeito de envolvimento no desaparecimento do adolescente havia sido identificado.

À reportagem, o delegado explicou que um menor chegou a ser interrogado, mas ninguém testemunhou contra ele. Diniz relata que a polícia possui muitas informações e até indicações de como ocorreu o crime. No entanto, não encontram o corpo nem testemunhas.

“Nós apreendemos o telefone dele [suspeito] e encaminhamos para a perícia. Estamos aguardando o resultado desse material. O suspeito acabou preso, pois fomos buscá-lo e o encontramos com arma e drogas”, conta.

Publicidade

Escreva seu comentário

Informamos aos nossos caros leitores que a Equipe Ecos da notícia não se responsabilizará pelas consequências jurídicas
sobre os comentários divulgados.