Siga-nos

Aguarde processando...

X

Após problemas para emitir DOF, Fieac anuncia programa paralelo para legalizar transporte de madeira

G1

Portaria foi assinada pela Federação das Indústrias do Estado do Acre (Fieac),nesta quarta-feira (11).

A pós alguns problemas para emitir a emissão do documento de origem florestal (DOF), a Federação das Indústrias do Estado do Acre (Fieac) lançou, nesta quarta-feira (11), um novo programa que vai emitir o documento. A medida visa fortalecer o setor madeireiro do estado.

Um convênio vai ser assinado entre o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente (Ibama) e o Instituto de Meio Ambiente do Acre (Imac) para acertar um novo programa, um sistema paralelo, que vai funcionar para o transporte de madeiramento das florestas da localidade.

O presidente da Fieac, José Adriano, explica que, na realidade, se trata de um processo sistematizado, acompanhado e controlado pelo Imac e pelo Ibama do estado.

“Isso se deu em função de um problema que nós já vínhamos acompanhando ao longo do tempo, onde existia uma demora muito grande do sistema DOF, de autorizações de movimentações da madeira, tanto na extração quanto no seu beneficiamento. E aí hoje, a gente está aqui muito feliz porque tivemos a compreensão do Ibama e do Imac”, explica.

O presidente fala que havia necessidade de um processo paralelo de autorização que pudesse contemplar, dentro da legalidade, o transporte de madeira e não gerar prejuízos e preocupações nesse tipo de transporte para os empresários. Ele conta que há atribuição para fazer a defesa do interesse.

“Hoje a gente está comemorando com esses sindicatos. Na verdade, são três sindicatos: madeireiro, moveleiro e cerâmico, que trabalham diretamente com esse sistema. Nós temos um histórico de legalidade permanente de todos os produtos e subprodutos da floresta. Aí nesse caso para não conflitar com outras ações, o sistema DOF, especificamente no transporte da madeira, é um sistema a nível nacional e a gente tem oscilações desse sistema em termo de versatilidade”, finaliza.

Publicidade

Escreva seu comentário

Informamos aos nossos caros leitores que a Equipe Ecos da notícia não se responsabilizará pelas consequências jurídicas
sobre os comentários divulgados.