Siga-nos

Aguarde processando...

X

Acre tem mais de 200 casos de duplicidade biométrica e pluralidade de títulos, aponta TRE

G1

Irregularidades e falhas do sistema são alguns fatores que podem gerar problema. Eleitores vão ser convocados para regularização.

Dados do Tribunal Regional Eleitoral do Acre (TRE-AC) revelam que o estado possui 245 casos de duplicidade biométrica e pluralidade de títulos, quando uma pessoa tem mais de um título eleitoral.

No Brasil, mais de 25 mil títulos com coincidência biométrica foram encontrados pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Irregularidades e falha do sistema são alguns fatores do problema.

Das mais de 140 milhões de pessoas aptas a votar no país, pelo menos 65 milhões têm registro biométrico na base de dados da Justiça Eleitoral.

Para que cada uma delas tenha sua própria identificação, esses milhões de dados são arquivados em uma plataforma eletrônica. Mas, no meio de tantas informações, alguns contratempos como a duplicidade biométrica podem surgir.

“Cada nova biometria que ingressa no banco de dados passa por uma comparação com as 65 milhões de digitais que já estão no banco. Quando há uma coincidência de biometrias, ela é baixada para o Juízo Eleitoral para que se apure se aquilo é um erro ou uma falsa identidade”, explica Carlos Venícius, diretor do TRE-AC.

De acordo com Venícius, a maioria dos casos não configura como fraude, a coincidência entre digitais leva a falhas no sistema. Mas também há casos em que esse processo acontece por tentativas de fraude.

“Quando o eleitor tem mais de um documento e os dados biométricos idênticos configura, naturalmente, como uma fraude”, acrescenta o diretor do TRE-AC.

Depois que a Justiça Eleitoral concluir o levantamento de casos desse tipo, cada eleitor que estiver nessa situação vai ser convocado para fazer a regularização.

Publicidade

Escreva seu comentário

Informamos aos nossos caros leitores que a Equipe Ecos da notícia não se responsabilizará pelas consequências jurídicas
sobre os comentários divulgados.