Siga-nos

Aguarde processando...

X
Loading...

BR 364 e o trevo de pesadelo

Ecos da Notícia

Internauta registra em vídeo e fotos trecho que ele chama de “esquecimento e tormenta” na BR 364 Passageiro de ônibus que saiu de Rio Branco, a capital do estado do Acre com destino ao município de Tarauacá, distante cerca de 280 km registrou momentos de terror e pesadelo que passageiros, motoristas de caminhões e carretas passaram ao ficarem mais de seis horas atolados no trecho entre o rio Gregório e a sede do município de Tarauacá. O vídeo de menos de 50 segundos é suficiente para revelar que a interligação entre os municípios acrianos cortafos pela BR 364, está longe de ser uma rodovia aberta durante os 12 meses do ano, como apregoa autoridades fo estado. Essas mais de seis horas parado sem condições de seguir viagem por causa das péssimas condições do trecho, ainda não é o máximo de tempo que muitos caminhoneiros já foram obrigados a passar. Existem relatos de até 15 dias parados nos atoleiros passando fome e toda espécie de necessidades. ” o sonho de estrada aberta e com condições de trafegabilidade somente existe na cabeça de autoridades em época de eleição, ou em propagandas institucionais do estado, a realidade de quem sobrevive na BR 364 é pesadelo real” desabafou um caminhoneiro. Segundo informações de um leitor do Ecos da Notícia que enviou vídeo e fotos, no trecho estavam cerca de 180 pessoas, muitos caminhoneiros estavam atolados desde a quarta-feira (06), ele conta que no domingo (10), uma caminhonete com funcionários do DNIT foram ao local, antes porém teriam retirado o adesivo que identificavam que o veículo era do DNIT, mas também não puderam fazer nada. Observaram a situação e so notarem que as pessoas se aproximaram saíram do local. Horas depois apareceu um trator para ajudar desatolar os caminhões e ônibus.

Publicidade

Escreva seu comentário

Informamos aos nossos caros leitores que a Equipe Ecos da notícia não se responsabilizará pelas consequências jurídicas
sobre os comentários divulgados.