18 maio 2022 5:41
18 maio 2022 5:41

Asmac repudia ato de General em vistoria de presídio

nota de repudio

Por Redação Ecos da Notícia

A Associação dos Magistrados do Acre (Asmac) divulgou nota na tarde de ontem repudiando a forma com que o comandante da 17ª Brigada de Infantaria, o general José Eduardo Leal, tratou o juiz da Vara de execuções Penais de Cruzeiro do Sul, Hugo Torquato. O magistrado foi impedido de acompanhar a operação Garantia da Lei e da Ordem no presídio Manoel Neri da Silva, na terça-feira (11).

Segundo o texto assinado pelo presidente da Associação, Luís Camolez, é de competência do juiz responsável pela Vara de execuções Penais acompanhar as operações.

“A diretoria da Asmac presta todo apoio ao Dr. Hugo Torquato, vice-presidente desta entidade, esclarecendo à população que é competência do juiz das Varas das Execuções Penais a vistoria dos presídios Estaduais”, escreve o representante dos magistrados.

O texto ainda informa que o Tribunal de Justiça encaminhou reclamação ao Supremo Tribunal Federal (STF), endereçada a presidente Carmem Lúcia, que também é presidente do Conselho Nacional de Justiça (CNJ).

O general teria destratado o juiz que foi ao presídio pedir ao oficial que permitisse a participação dele no trabalho. Uma gravação aponta para uma tentativa de intimidação.

“Essa operação não tem nada a ver com Lei de Execução Penal. Entendo que o senhor está afastado dessas atividades”, afirmou o comandante a Hugo Torquato.

A operação Garantia da Lei e da Ordem foi solicitada pelo governo do Estado depois de uma série de motins pela Região Norte, chegando a existir confronto entre facções em diversos Estados, incluindo o Acre.

Nota de repúdio

A Associação dos Magistrados do Estado do Acre (Asmac) vem repudiar os atos cometidos pelo comandante da 17ª Brigada de Infantaria, o general José Eduardo Leal de Oliveira, ao impedir que o juiz da Vara de execução Penal Hugo Torquato acompanhasse a operação no presídio Manoel Neri da Silva, em Cruzeiro do Sul, declarando Estado de Sítio e afirmando que o magistrado estava afastado das funções.

A diretoria desta Associação, que representa todos os magistrados do Estado do Acre, informa que a presidente do Tribunal de Justiça, a desembargadora Denise Bonfim, encaminhou para a ministra Carmem Lúcia, presidente do Supremo Tribunal Federal (STF) e do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) solicitação de apuração dos fatos.

A diretoria da Asmac presta todo apoio ao Dr. Hugo Torquato, vice-presidente desta entidade, esclarecendo à população que é competência do juiz das Varas das Execuções Penais a vistoria dos presídios Estaduais.

Luís Vitório Camolez

Presidente da Asmac

12 de julho de 2017

Da Redação

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS EM SEU EMAIL

Digite seu endereço de e-mail para assinar este blog e receber notificações de novas publicações por e-mail.

Junte-se a 146.209 outros assinantes

ÚLTIMAS