Rio Branco,

PMs e bombeiros decidem protestar contra retirada da etapa alimentação na volta aos trabalhos da Aleac

Trégua programada

Por Luciano Tavares /ac24horas

Publicidade

Os policiais militares e bombeiros resolveram dar uma trégua nas manifestações contra a retirada da etapa alimentação dos inativos e decidiram em assembleia na manhã desta terça-feira, 20, que voltarão a protestar na primeira sessão da Aleac após o recesso parlamentar no dia 1 de fevereiro de 2017, quando o governador ou um representante do Executivo comparecerá ao parlamento para fazer a leitura da mensagem governamental. “Vamos aproveitar para pressionar o governador”, sugeriu o sargento Vieira na assembleia dos militares.

Na manhã desta segunda-feira, o governo escalou o novo subcomandante da Polícia Militar do Acre, coronel Ricardo Brandão, para negociar com a tropa durante a assembleia sobre a retirada da etapa alimentação dos inativos.

O coronel informou aos policiais e bombeiros que o governo propõe a aprovação de uma nova lei que contemple as categorias com subsídios equivalentes ao da etapa alimentação. Até lá, os inativos ficarão sem os R$ 850 desse benefício, que foi retirado pelo governo do Estado, que se ampara numa súmula vinculante aprovada pelo STF.


Publicidade




ÚLTIMAS

spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
Publicidade