Rio Branco,

Paraquedista brasileiro que sofreu queda na Bolívia, não resiste e morre no PS

Acidente no ar

Por Da Redação Ecos da Notícia

dsc_0052

Publicidade

Neste sábado (03), a cidade de Cobija na Bolívia e que faz fronteira com as cidades acreanas de Brasileia e Epitaciolândia comemorou o Dia Nacional da Força Aérea Boliviana, e para as festividades foram realizadas várias atividades entre elas, salto de paraquedas em que alguns paraquedistas brasileiros foram convidados a saltar.

dsc_0059

De acordo com informações por volta das 14 horas, horário da Bolívia, 13 horas local, o paraquedista Weimar Becêrra Ferrera, de 57 anos teria saltado de paraquedas com pouso combinado no Aeroporto Internacional da Bolívia em Cobija, mas durante o salto ocorreu um problema supostamente no equipamento e o paraquedista saiu do alvo do pouso caindo sobre o teto do Aeroporto.

Imediatamente a vítima foi socorrida e encaminhada ao Hospital em Cobija, mas devida a gravidade dos ferimentos foi transferida para o Pronto Socorro de Rio Branco, onde deu entrada em estado grave na noite deste sábado.

De acordo com informações da filha do paraquedista, ele não resistiu a gravidade dos ferimentos e morreu na manhã deste domingo no Pronto Socorro de Rio Branco.

Segundo Sarah, a filha de Weimar  Ferrera, o acidente não foi causado pelo equipamento. Supostamente o pai tenha sofrido um mal súbito, pois ele era experiente e tinha mais de 22 anos que saltava paraquedas.

O corpo de  Becêrra , está no Instituto Médico Legal – IML de Rio Branco e a família aguarda liberação para enterra-lo em Cobija.

O paraquedista tinha dupla nacionalidade boliviana e brasileira, mas a família decidiu por vela-lo e enterra-lo na Bolívia.

ASSISTA VÍDEO


Publicidade




ÚLTIMAS

spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
Publicidade