Rio Branco,

Família reconhece jovem em vídeo em aparece sendo esquartejado

Por Do G1 Acre

Família reconheceu jovem em vídeo divulgado nas redes sociais, diz delegado (Foto: Reprodução/Rede Amazônica Acre)
Família reconheceu jovem em vídeo divulgado nas redes sociais, diz delegado (Foto: Reprodução/Rede Amazônica Acre)

Publicidade

A Polícia Civil do Acre investiga um vídeo que circula pelas redes sociais em que aparece parte da cena de um jovem sendo esquartejado, em Rio Branco. Segundo o responsável pela Delegacia de Homicídios e Proteção de Pessoas (DHPP), delegado Roberth Alencar, a vítima se trata de Gabriel Nunes da Silva, de 17 anos, que foi reconhecido pelos pais nas imagens.

O corpo de Silva ainda não foi encontrado e nem o local onde o crime ocorreu foi identificado. O dia em que o vídeo foi gravado também não foi confirmado pela polícia.

Nas imagens, um rapaz aparece segurando a cabeça da vítima e depois mostra o corpo já todo cortado. Ainda nas imagens, o homem joga a cabeça e chuta partes do corpo. Os criminosos escrevem no corpo o número 13, que, segundo o delegado, se refere à uma organização criminosa que atua no estado.

“Olha a cabeça do grande. Olha a cabeça do cara do CV [Comando Vermelho], o que acontece com o cara do CV. Olha aí, colocou com esses bichos, vai acontecer isso aí. Só olha o que acontece. Aqui é 13 mano. Bora partir no meio, eu quero o coração dele”, dizem os homens no vídeo.

Alencar afirma que os pais do jovem procuraram a delegacia neste domingo (4) para registrar um boletim de ocorrência informando que o filho havia sido morto e esquartejado. De acordo com o delegado, o jovem estava desaparecido desde a quarta-feira (30) e os pais viram as imagens neste domingo.

Sobre o que teria motivado o crime, Alencar afirma que ainda não há provas específicas e diz que o jovem era usuário de drogas.
Sobre o que teria motivado o crime, Alencar afirma que ainda não há provas específicas e diz que o jovem era usuário de drogas.

“Tomamos conhecimento desse fato pelas redes sociais e, no domingo, o pai da vítima nos procurou à tarde para registrar boletim de ocorrência. Fizemos a oitiva dele e de outras testemunhas. A vítima foi plenamente identificada, já solicitamos os exames, apesar de ainda não saber o local onde o corpo foi esquartejado e também onde ocorreram os outros atos envolvendo esse homicídio”, diz o delegado.

Sobre o que teria motivado o crime, Alencar afirma que ainda não há provas específicas e diz que o jovem era usuário de drogas. “O fato é que no próprio vídeo, os autores se denominam integrantes da organização criminosa Bonde dos Treze, inclusive, desenham no corpo da vítima o número 13. Essas circunstâncias vão ser analisadas no decorrer das investigações”, afirma.

 


Publicidade




ÚLTIMAS

spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
Publicidade