Rio Branco,

Ação policial faz facções recuar nas matanças em Rio Branco

Redação Ecos da Notícia/com informações G1 Acre
- Publicidade-

banner

A guerra entre facções parece ter dado uma trégua na capital acreana que há dois dias não registra nenhum homicídio após mortes violentas com decapitações e esquartejamentos gravadas em vídeo. Desde o último sábado (3) até a noite de terça-feira (6), Rio Branco registrou nove casos de homicídios.

Após a onda de homicídios, a polícia prendeu Anacleton dos Santos Moreira, de 18 anos, que teria gravado as imagens do esquartejamento de Gabriel Nunes da Silva, de 17 anos, que foi encontrado enterrado na madrugada desta terça (6) no bairro Belo Jardim II.

Joalison Nascimento, de 25 anos, também foi preso. Segundo a polícia, ele gravou Richard Rodrigues, de 16 anos, e Lucas Dennedy Freire de Souza, de 20, enquanto eram decapitados. Após a prisão, ele levou os policiais até o local em que os corpos foram deixados. Outras três pessoas foram presas e um menor apreendido na última segunda (5).

O delegado Roberth Alencar, responsável pelas investigações, diz que todos os presos possuem ligação com as execuções e fazem parte de facções criminosas. Para ele, a trégua na onda de homicídios é resultado das prisões feitas pela Polícia Civil e afirma que novas pessoas devem ser presas.

“Estamos trabalhando para elucidar todos os crimes e reprimir essa onda de violência. Temos guarnições nas ruas e também pessoas fazendo todo o trabalho de investigação. Acredito que teremos novas prisões em breve”, destaca.

Entenda o caso
A capital acreana vive dias de violência devido à uma guerra entre facções rivais. Desde o último sábado (3) até a noite desta terça-feira (6), foram registrados nove casos de homicídio. Entre eles, três vítimas foram filmadas sendo decapitadas e esquartejadas. Os vídeos foram parar nas redes sociais. Dois corpos continuam desaparecidos e apenas um homem foi preso.

violencia-rbco

As primeiras três mortes foram registradas no sábado. O pintor Francisco da Silva Amorim, de 24 anos, foi executado a tiros no bairro São Francisco. Segundo informações, dois homens em uma motocicleta efetuaram ao menos três disparos contra o jovem que também estava em uma moto.

O segundo caso ocorreu na Avenida Antônio Pessoa Jucá, no bairro Tancredo Neves, também na tarde de sábado. O adolescente Renan da Silva Nascimento, de 15 anos, foi atingido por ao menos três tiros e não resistiu. Após ser atingido pelos disparos, o jovem entrou em um comércio. Um outro jovem que estava com Nascimento, de 25 anos, também foi baleado, mas se evadiu do local.

Ainda no sábado, por volta das 18h, no bairro Chico Mendes, ocorreu o terceiro homicídio. Desta vez, a vítima foi o jovem Eliel Carvalho da Silva, 20 anos. Silva foi morto com cerca de três tiros. Segundo informações, os suspeitos seriam dois homens em uma motocicleta, e, após os disparos, teriam saído comemorando o crime.

O estudante Natanael Vitor Aguiar da Silva, de 16 anos, foi morto a tiros na noite do domingo (4), no Conjunto Esperança, em Rio Branco. Segundo familiares, o adolescente estava em frente à casa de um amigo quando ao menos dois homens chegaram e efetuaram os disparos. Ele morreu ainda no local.

Na noite de segunda, o ajudante de pintor Carlos Henrique da Silva, de 22 anos, foi morto com cinco tiros, no bairro Cidade Nova. De acordo com o subcomandante do 2º Batalhão da Polícia Militar, capitão Prigulim Araújo, Silva foi executado. “Não teve testemunha, ninguém viu nada, quando a polícia chegou ele já estava morto”, disse.

O último homicídio registrado foi o do jovem Elissandro da Silva Afonso, de 20 anos, morto com um tiro na cabeça, por volta de 23h de terça (6), no bairro Alto Alegre. O delegado Roberth Alencar disse que ouviu testemunhas e familiares sobre o caso. Ele acredita que uma dívida de droga pode ter motivado o crime.

Decaptados e esquartejados
violencia-rbco-1Entre as vítimas que foram filmadas sendo decapitadas e esquartejadas, estão Gabriel Nunes da Silva, de 17 anos, Richard Rodrigues, de 16, e Lucas Dennedy Freire de Souza, de 20.

O primeiro vídeo a circular nas redes sociais foi o da morte de Silva, na segunda (5), o corpo dele foi encontrado na madrugada desta terça-feira (6) no Ramal do Zezé, no bairro Belo Jardim II.

A Polícia Civil prendeu Anacleton dos Santos Moreira, de 18 anos, que confessou em depoimento ter gravado o vídeo em que Silva aparece esquartejado. O delegado Roberth Alencar, responsável pelo caso, disse que o autor do vídeo confirmou que três pessoas participaram do esquartejamento e mostrou a localização do corpo.

O segundo vídeo que começou a ser espalhado nas redes sociais na terça (6) foi da morte do jovem Richard Rodrigues. Nas imagens, ele aparece deitado no chão quando um dos criminosos puxa a cabeça dele e corta usando um facão. Durante a gravação, o grupo fala o nome de organizações criminosas, mandando recado para os rivais enquanto esquarteja Rodrigues.

Após a divulgação da morte de Rodrigues, ainda na terça, um novo vídeo passou a circular na internet. As imagens parecem ser uma continuação do vídeo anterior. Dessa vez, ao lado de Rodrigues, aparece o jovem identificado como Lucas Souza sendo também decapitado. Ao menos quatro criminosos encapuzados aparecem na cena. Eles arrastam Souza e cortam a cabeça do jovem.

 

- Publicidade-

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

spot_imgspot_imgspot_imgspot_img