Rio Branco,

Perícia em áudio sai nesta quarta, e todos os votos de Ilderley em Cruzeiro do Sul podem ser anulados

Por Por Assem Neto/Veja Politica

A denúncia e o pedido de cassação, formalizado pelo PSDB, dizem que Ilderley e Wagner Sales se encontraram com o candidato no gabinete do prefeito.
A denúncia e o pedido de cassação, formalizado pelo PSDB, dizem que Ilderley e Wagner Sales se encontraram com o candidato no gabinete do prefeito.

Publicidade

O prefeito eleito de Cruzeiro do Sul, Ilderley Cordeiro, disse que em nenhum momento pensou em se antecipar à decisão que poderá tornar inválidos todos os votos que recebeu no dia 2 de outubro (18.119, o equivalente a 46.61%). O PMDB estaria propenso a buscar um remédio jurídico junto ao Tribunal Regional Eleitoral para salvaguardar a diplomação de Cordeiro, considerando ser “muito difícil” uma sentença favorável após o primeiro dia de julgamento em que o candidato se contradisse em certos momentos em que foi ouvido pela juíza Adamarcia Machado, nesta segunda-feira. “Eu sigo firme na minha verdade. Não cometi crime. Estou preparado para qualquer decisão. Deixo claro que Deus é o meu caminho. E se for preciso vamos recorrer até onde for possível para garantir a nossa eleição, que foi legítima e democrática”, disse Ilderley.

Juristas de Cruzeiro do Sul ouvidos pela reportagem consideram “muito delicada” a situação do prefeito eleito. A juíza aguarda para esta quarta-feira o resultado de uma perícia no áudio apresentado como provas, em que Ilderley e Vagner Sales, o prefeito atual, oferecem R$ 5 mil para que um filiado do PSDB, Clebson Freire, desistisse de sua candidatura para apoiar a chapa rival.  Edson de Paula, então presidente do diretório municipal do PSDB, acusado de intermediar a compra da candidatura de Clebson a mando de Wagner Sales, também foi ouvido e negou envolvimento. Ele foi preso em flagrante, em seguida, expulso do partido. Mário Neto, chefe de gabinete do refeito, que também foi preso sob a acusação de conluio com Edson de Paula, disse não ter “nada a ver com isso”. Ele acabou sendo reconduzido ao cargo após ser libertado.

O que disse Ilderley

Ilderley disse à juíza, inicialmente, que não conhecia Clebson, o autor das gravações. Em seguida, afirmou que manteve um encontro com ela na residência de Wagner Sales. A denúncia e o pedido de cassação, formalizado pelo PSDB, dizem que Ilderley e Wagner Sales se encontraram com o candidato no gabinete do prefeito. No áudio, uma voz que seria de Wagner Sales saúda a chegada de Ilderley e apresenta o candidato tucano ao candidato do PMDB. Uma secretaria teria sido oferecida ao candidato do PSDB, já na gestão de Ilderley Cordeiro.

O que disse Clebson Freire

Confirmou a tentativa de cooptá-lo, mas, curiosamente, disse que não lembra onde o acerto (a entrega dos R$ 5 mil) seria feita. O dinheiro foi apreendido pela Polícia Federal após denúncia da coligação que tinha como candidato a prefeito o ex-deputado federal Henrique Afonso (PSDB).

 


Publicidade




ÚLTIMAS

spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
Publicidade