Rio Branco,

No AC, 10 jovens serram grades e fogem de centro socioeducativo

10 Jovens

Por G1 acre

santa_julianaDez adolescentes serraram as grades de um alojamento do Centro Socioeducativo Santa Juliana, no bairro Bosque, em Rio Branco, e fugiram na noite de terça-feira (22).

Publicidade

A informação foi repassada pelo diretor interino do Instituto Socioeducativo do Acre (ISE), Antônio Azevedo. Dos dez, três foram recapturados ainda na noite de terça e retornaram para a unidade.

O diretor disse que a serra foi jogada pela parte de fora para os adolescentes. Os teriam se aproveitado do período em que os educadores não estavam para serrar as grades e fugir pelo telhado da unidade. Por segurança, Azevedo preferiu não divulgar o alojamento dos menores, mas detalhou que todos dividem o mesmo espaço.

“Um menino jogou com uma linha, na parte da noite, os de dentro colheram, puxaram rápido. Quando o educador vinha olhar, eles paravam [de serrar]. É toda uma estratégica que eles usam”, relatou.

Os detalhes sobre a fuga teriam sido repassado por um dos adolescentes recapturados. Azevedo disse também que já abriu uma sindicância para apurar os fatos.

“A gente está fazendo um levantamento, vai ser aberta sindicância para instaurar processo e no término dar uma resposta. Se tivermos que responsabilizar alguém vamos responsabilizar. Vamos verificar isso”, especificou.

A proximidade do muro com as celas teria ajudado os adolescentes durante a fuga, conforme o diretor. “O  muro é bem perto e baixo. Tem a ronda de 15 em 15 minutos. Para nós até agora é uma incógnita como os adolescentes saíram daquela unidade com todo o aparato de segurança”, comentou.

Fora dos padrões
Antônio Azevedo afirmou ainda que a unidade estaria fora dos padrões de segurança exigidos. Ele revela que o presidente do ISE, Rafael Almeida, foi até Brasília (DF) para conseguir recursos e construir outra unidade.

“A unidade Santa Juliana é muito antiga, está fora dos padrões. Tem toda uma situação arquitetônica que a gente está sempre adaptando. É um esforço que a gestão está fazendo. Essa fuga incomoda todos”, destacou.

Apesar da fuga, o diretor ressaltou que há algum tempo não casos como esse não ocorriam nos centros socioeducativos do estado e durante as brigas de facções – ocorridas no mês de outubro no estado acreano – o ISE não apresentou nenhuma ocorrência com os adolescentes.

“O esforço é contínuo. Tinha um bom tempo que não tinha fuga. No período que a cidade mais teve problemas, o ISE não deu um problema. Nós tratamos a coisa com muita inteligência e certa. Isso precisa ser visto”, concluiu.


Publicidade




ÚLTIMAS

spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
Publicidade