Rio Branco,

Mais de mil contas do Bolsa Família canceladas por irregularidades no Acre

Canceladas

Por Da Redação/Ecos da Notícia

bolsa-familia-valor

Publicidade

Dados do Ministério do Desenvolvimento Social Agrário (MDSA) apontam que no Acre mais de mil contas foram canceladas por irregularidades no Bolsa Família. Ao todo, foram 1.340 benefícios cancelados e 3.456 bloqueados no estado.

Os cortes foram anunciados na segunda-feira (7) e fazem parte do pente-fino do MDSA para detectar irregularidades no benefício. A pasta já anunciou o bloqueio de 654 mil contas e 493 mil cancelamentos no Brasil.

O Acre é o estado da Região Norte com menor número de contas canceladas, mas ocupa o 5º lugar no ranking de benefícios bloqueados, com 3.456.  O Pará é o estado com maior números de benefícios cancelados e bloqueados.

A pasta anunciou que os cancelamentos e bloqueios ocorreram porque foi constatado que a renda das famílias era superior a permitida para o ingresso e permanência no programa federal. Em casos de cancelamento, foram encontradas famílias com renda per capita acima de R$ 440 e nos casos das contas bloqueadas as renda estavam entre R$ 170 e R$ 440.

Em entrevista para a Rede Amazônica Acre, o diretor do Departamento de Controle do Bolsa Família no Acre, Ilde José de Paula, disse que os beneficiários podem procurar o programa na cidade em que moram e atualizar os dados do cadastro.

“As famílias bloqueadas têm até o dia 7 de fevereiro para procurar o Bolsa Família do seu município, atualizar o cadastro e regularizar a situação. A diferença é que, no caso dos cancelamentos, elas serão visitadas pelos técnicos do programa. A partir do momento que não se constatar que houve irregularidades, o benefício vai ter o cancelamento revertido e [o beneficiário] volta a receber normalmente”, contou.

O diretor disse ainda que, na maioria das vezes, os cadastros foram cancelados ou bloqueados por falta de informações no Cadastro Único do programa.

“Não é algo intencional. Acontece de uma pessoa que no ano passado conseguiu três meses de carteira assinada e não foi no município atualizar a informação. Membro da família que faleceu e os outros não foram no Cadastro Único e retirarar ele. Tudo isso reflete na renda per capita. Tudo isso reflete na renda cadastral.  Até reforçamos que a família tenha essa consciência”, destacou.

Rio Branco
Sobre o balanço dos municípios com o benefício suspenso, a capital do Acre, Rio Branco, foi a cidade com maior número de famílias com as contas bloqueadas e canceladas durante a ação. O levantamento mostra que foram 1.555 mil bloqueios e 601 cancelamentos.

Dos vinte e dois municípios, Cruzeiro do Sul é o segundo maior em  número de bloqueios, com 321, porém, fica atrás da cidade de Senador Guiomard nas contas canceladas. A cidade,  teve o benefício cancelado de 106 famílias.

A cidade de Jordão foi a que teve menos cancelamentos do programa. Apenas quatro famílias tiveram as contas canceladas e 17 bloqueadas. Os municípios de Santa Rosa do Purus, Porto Walter, Marechal Thaumaturgo e Manoel Urbano aparecem logo abaixo no ranking de cancelamentos, com cinco, sete, nove, e 12 cancelamentos.

 

 


Publicidade




ÚLTIMAS

spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
Publicidade