Rio Branco,

aaa

Mais de mil contas do Bolsa Família canceladas por irregularidades no Acre

Canceladas

Da Redação/Ecos da Notícia
- Publicidade-

bolsa-familia-valor

Dados do Ministério do Desenvolvimento Social Agrário (MDSA) apontam que no Acre mais de mil contas foram canceladas por irregularidades no Bolsa Família. Ao todo, foram 1.340 benefícios cancelados e 3.456 bloqueados no estado.

Os cortes foram anunciados na segunda-feira (7) e fazem parte do pente-fino do MDSA para detectar irregularidades no benefício. A pasta já anunciou o bloqueio de 654 mil contas e 493 mil cancelamentos no Brasil.

O Acre é o estado da Região Norte com menor número de contas canceladas, mas ocupa o 5º lugar no ranking de benefícios bloqueados, com 3.456.  O Pará é o estado com maior números de benefícios cancelados e bloqueados.

A pasta anunciou que os cancelamentos e bloqueios ocorreram porque foi constatado que a renda das famílias era superior a permitida para o ingresso e permanência no programa federal. Em casos de cancelamento, foram encontradas famílias com renda per capita acima de R$ 440 e nos casos das contas bloqueadas as renda estavam entre R$ 170 e R$ 440.

Em entrevista para a Rede Amazônica Acre, o diretor do Departamento de Controle do Bolsa Família no Acre, Ilde José de Paula, disse que os beneficiários podem procurar o programa na cidade em que moram e atualizar os dados do cadastro.

“As famílias bloqueadas têm até o dia 7 de fevereiro para procurar o Bolsa Família do seu município, atualizar o cadastro e regularizar a situação. A diferença é que, no caso dos cancelamentos, elas serão visitadas pelos técnicos do programa. A partir do momento que não se constatar que houve irregularidades, o benefício vai ter o cancelamento revertido e [o beneficiário] volta a receber normalmente”, contou.

O diretor disse ainda que, na maioria das vezes, os cadastros foram cancelados ou bloqueados por falta de informações no Cadastro Único do programa.

“Não é algo intencional. Acontece de uma pessoa que no ano passado conseguiu três meses de carteira assinada e não foi no município atualizar a informação. Membro da família que faleceu e os outros não foram no Cadastro Único e retirarar ele. Tudo isso reflete na renda per capita. Tudo isso reflete na renda cadastral.  Até reforçamos que a família tenha essa consciência”, destacou.

Rio Branco
Sobre o balanço dos municípios com o benefício suspenso, a capital do Acre, Rio Branco, foi a cidade com maior número de famílias com as contas bloqueadas e canceladas durante a ação. O levantamento mostra que foram 1.555 mil bloqueios e 601 cancelamentos.

Dos vinte e dois municípios, Cruzeiro do Sul é o segundo maior em  número de bloqueios, com 321, porém, fica atrás da cidade de Senador Guiomard nas contas canceladas. A cidade,  teve o benefício cancelado de 106 famílias.

A cidade de Jordão foi a que teve menos cancelamentos do programa. Apenas quatro famílias tiveram as contas canceladas e 17 bloqueadas. Os municípios de Santa Rosa do Purus, Porto Walter, Marechal Thaumaturgo e Manoel Urbano aparecem logo abaixo no ranking de cancelamentos, com cinco, sete, nove, e 12 cancelamentos.

 

 

- Publicidade-

ÚLTIMAS NOTÍCIAS