Rio Branco,

Lourival Marques anuncia renúncia de toda a diretoria do Rio Branco-AC

Esporte

Por Globoesporte

reuniaoO Rio Branco-AC vai iniciar dezembro sem uma direção fixa. Na noite desta segunda-feira (21), o presidente do clube, Lourival Marques, anunciou a renúncia de toda a diretoria da gestão que deveria comandar até o fim de 2017. O dirigente entregou a carta renúncia durante reunião com o Conselho Deliberativo, na Associação Comercial, na capital acreana. Segundo ele, a decisão foi tomada em conjunto entre todos os diretores, motivada pela crítica situação financeira que vive o Alvirrubro. Eles entendem não haver condições de gerir um trabalho de qualidade e ainda temiam o risco de ter o patrimônio pessoal bloqueado pela Justiça por causa das dívidas do clube.

Publicidade

– Não dá para fazer uma gestão administrativa e nem na área de futebol numa situação que vivemos hoje com relação ao clube. Nós, da diretoria, não queremos chegar para os conselheiros e dizer que o clube está numa situação de dívida de R$ 5 milhões, R$ 6 milhões. Não temos, inclusive, recursos para pensar no futebol em 2017. A nossa diretoria tomou uma decisão. No início da gestão, quando começamos a montar a diretoria, fizemos o seguinte compromisso: se um diretor, nesses dois anos tomar a decisão, de forma muito responsável, de que não dá mais para continuar, vamos tomar a decisão em conjunto para a entrega da direção do clube. E isso foi feito. Nós tomamos a decisão de renunciarmos a direção do Rio Branco Football Club para que a gente possa deixar à disposição para quem interessar – justificou.

Lourival Marques apresentou números das finanças do Estrelão. Entre dívidas trabalhistas, com fornecedores, funcionários e atletas que fizeram parte do elenco nesta temporada, o valor está em R$ 2.553 milhões. O valor dos aluguéis das lojas da Galeria José de Melo, cerca de R$ 35 mil, única receita que o clube ainda tinha nesta temporada, foi bloqueada pela Justiça do Trabalho.

– Quando assumimos tínhamos uma receita de R$ 16 mil de locação das lojas (da Galeria José de Melo). Após muitas visitas, conversas e renovações de contratos, conseguimos chegar a ter uma receita mensal de R$ 35 mil. E fomos trabalhando, ajudando a pagar as contas, fazendo um pouco do futebol. O que nos surpreende muito é a falta de como vamos conduzir o Rio Branco daqui para frente. Essa receita que tínhamos está bloqueada, penhorada pela Justiça, onde não podemos mais pagar sequer a folha de pagamento dos nossos servidores de carreira. Esses recursos (dívidas) estão subindo a cada 90 dias.

O Rio Branco deve dois meses (outubro e setembro) de salários aos funcionários, algo em torno de R$ 20 mil, e duas folhas salariais de atletas que vestiram a camisa do clube nesta temporada, que está na casa dos R$ 100 mil. O presidente disse ainda que quando a direção assumiu, em janeiro deste ano, não foi apresentada a real situação que o clube vivia.

– Não tivemos o demonstrativo das despesas que o clube tinha referente às gestões passadas. À nossa surpresa, ao longo desses meses, de 04 de janeiro até esta data, o clube vem recebendo ações judiciais e também as cobranças por parte da justiça trabalhista. É impressionante a situação que o clube vive hoje.

A diretoria presidida por Lourival Marques era formada por Siglia de Fátima Monteiro Abrahão (vice-presidente), Paulo Henrique Costa de Andrade (1º secretário), Gilvandro Soares de Assis (1º tesoureiro), Eduardo Kenithi Ionekura Murata (2º secretário), e Rodrigo Aragão Cavalcante (2º tesoureiro).

Com essa gestão o Rio Branco foi vice-campeão estadual, resultado que deu vaga ao clube na Copa do Brasil e no Campeonato Brasileiro da Série D 2017, campeão sub-19, garantindo lugar na disputa da Copa São Paulo de Futebol Júnior da próxima temporada, e sub-13.

Comissão assume provisoriamente

Diante da renuncia da diretoria, presidente do Conselho Deliberativo, Getúlio Pinheiro, indicou a formação de uma comissão para dirigir o clube por um período de 30 dias, até que sejam realizadas novas eleições para cobrir o mandato em aberto até o fim de 2017. A comissão será formada por Pinheiro, pelo ex-gestor de futebol do Estrelão, Carlinhos Farias, e pelo conselheiro José Macedo Bezerra.

Para ter a renuncia homologada pelo Conselho Deliberativo, a diretoria renunciante deve apresentar a prestação de contas dos 11 meses de administração.

Nesta terça-feira, às 16h, a comissão provisória se reúne no CT José de Melo para das os primeiros passos com o intuito de descobrir soluções para colocar o Rio Branco no caminho certo.


Publicidade




ÚLTIMAS

spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
Publicidade