Rio Branco,

Estudante baleado em assalto pode perder movimento de braço, diz mãe

Diz mãe

Por G1 acre

gabriel1O estudante Gabriel de Lima Maia, de 24 anos, que foi atingido por três tiros durante um assalto, pode perder o movimento de um dos braços, segundo a mãe da vítima, que preferiu não se identificar.

Publicidade

O assalto ocorreu na madrugada desta quarta-feira (16) na casa onde Maia mora, no bairro Tucumã, em Rio Branco.

Ao G1 a Polícia Civil disse que, após ser rendido, o jovem teria se negado a dar a chave da caminhonete aos assaltantes. A família contesta e diz que Maia apenas disse que não era morador da casa.

Os assaltantes levaram um televisor e celulares das vítimas. O delegado Sérgio Lopes, responsável pelo caso, diz que já foram iniciadas diligências para encontrar os assaltantes.

“Meu marido está acompanhando ele no hospital e disse que os médicos informaram que existe o risco de ele perder o movimento de um dos braços. Ele foi para o hospital consciente, mas tudo foi uma grande tortura e um sofrimento muito grande. Meu filho está lá, todo furado. Não sei o que fazer, só quero justiça, quero que essas pessoas sejam presas”, pede a mãe do jovem.

A dona de casa relata que quando fecha os olhos revive as cenas de terror que passou na madrugada. Segundo ela, após ser atingido pelos disparos, o filho conseguiu se trancar no banheiro. Um dos tiros atravessou a porta do quarto onde ela estava com o marido e quase os atingiu.

“Acordei com os gritos, se eu fechar os olhos ainda ouço os tiros. Meu filho gritava e pedia para a gente não abrir a porta do quarto. A gente ouviu vários disparos e de manhã a casa estava cheia de estilhaços. Meu filho se trancou no banheiro pra não morrer. O banheiro ficou tomado de sangue”, lembra.

Apesar do medo, a mãe do jovem diz que não pretende se mudar do local e alega que a violência está em todos os bairros de Rio Branco.

Entenda o caso
O estudante foi atingido por três tiros, na madrugada desta quarta, durante um assalto na casa onde mora, no bairro Tucumã, em Rio Branco. De acordo com a Polícia Civil, após ser rendido, o jovem teria se negado a dar a chave da caminhonete aos assaltantes. A família contesta e diz que Maia apenas disse que não era morador da casa.

Maia foi encaminhado por uma viatura do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) para o Hospital de Urgência e Emergência (Huerb) e passou por cirurgia ainda nesta quarta-feira (16).

Ao G1, um vizinho, que não quis se identificar, relatou que esteve no local logo após a fuga dos assaltantes. Segundo ele, a vítima e outros quatro amigos estavam na frente de casa tomando tereré quando tudo ocorreu.


Publicidade




ÚLTIMAS

spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
Publicidade