Rio Branco,

Com técnica tailandesa, sorvete feito na ‘chapa fria’ é sucesso no Acre

Sucesso no Acre

Por G1 acre

sorvete_iiEsqueça o tradicional sorvete na casquinha, aquele que o atendente entrega para o cliente com várias bolinhas coloridas empilhadas. O destaque no ramo de sorvetes tem sido para uma novidade chamada ”cold rock”, que atrai clientes em Rio Branco pela forma de preparo da guloseima. O sorvete é feito em uma ”chapa gelada”, que permite misturar sabores e recheios durante o preparo.

Publicidade

A novidade é encontrada na sorveteria da advogada Adriana Matos, de 39 anos, e do empresário James Alex, de 33. Ela diz que comprou o estabelecimento há sete meses e o antigo dono já vendia o sorvete e resolveu investir na ideia, passando a divulgar entre os clientes o ”cold rock”.

“É uma técnica tailandesa. Fazem no meio da rua, como as nossas raspadinhas daqui. Hoje faz sucesso em alguns estados do Brasil e em Rio Branco. Vai uma base de gelato [base de leite], como se fosse gelato italiano, coloca um sabor, uma mescla, que é tipo um recheio, e uma cobertura. Fica em rolinhos dentro do copo e servimos”, explica.

Adriana afirma que a guloseima é mais saudável que os tradicionais sorvetes porque, além de não ficar no freezer para congelar, não possui conservantes. O sorvete é vendido a R$ 9,99 e  leva alguns minutos para ficar pronto.

“Em alguns lugares servem com pedaços de frutas. Tentamos, mas não fica com uma aparência muito boa. Se o cliente quiser e pedir uma versão mais natural, colocamos. Utilizamos uma chapa bem fria e quando é necessário desgrudar, tem um mecanismo que esquenta para soltar [o sorvete]. Então, colocamos a mescla e partimos ao meio para fazer os rolinhos. Depois é só colocar no copo e acrescentar os demais ingredientes”, destaca.

A advogada revela ainda que o sabor mais escolhido pelos clientes é de leite ninho com nutella. Além destes, o cliente pode escolher no cardápio outros sabores, recheios e coberturas. Ela acrescenta que a novidade foi bem aceita entre a clientela.

“Tem melhorado muito a procura. Pensamos em tirar daqui e levar para o shopping, porque é um produto muito atrativo. A pessoa olha e quer comprar. Ninguém sai de casa para comer isso. Vendemos bastante no domingo, sai mais do que durante a semana”, conta.

Um dos clientes que aprovou a novidade foi o estudante Rayan da Costa, de 22 anos. Ele fala que mora próximo à sorveteria e para sempre que pode.

“Vou levar para minha esposa. Toda tarde, quando posso, paro e tomo. Não conhecia e, logo que chegou, fui um dos primeiros a provar. No calor de Rio Branco é muito bom tomar e já indiquei para amigos”, diz.


Publicidade




ÚLTIMAS

spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
Publicidade