Rio Branco,

Polícia Civil vai investigar o que provocou explosão de balsa

Por

dsc_1934

Publicidade

Delegado vai aguardar recuperação das vítimas para iniciar investigação.
Investigação ainda não tem um prazo para ser concluída, diz delegado.

A Polícia Civil vai investigar o que provocou a explosão de uma embarcação, no último dia 27. O acidente ocorreu no Rio Juruá, quando a balsa saia de Rodrigues Alves para abastecer as cidades de Marechal Thaumaturgo e Porto Walter. O delegado responsável pelo caso, Elton Futigami, disse que vai instaurar um processo de investigação para tentar esclarecer o que provocou o incêndio.

Futigame vai ouvir as vítimas que ainda estão internadas no Hospital do Juruá e solicitar um laudo do Corpo de Bombeiros. Quanto às condições em que o combustível estava sendo transportado, ele informou que não compete à Polícia Civil fiscalizar.

“Vamos fazer uma investigação para ver o que aconteceu, se foi uma coisa acidental ou provocada. Pode ter sido uma bagana de cigarro, uma fagulha do motor ou o celular que explodiu”, disse.

O delegado falou que não há um prazo para que a investigação seja concluída, pois vai depender da recuperação das duas vítimas. “Vamos esperar as vítimas se recuperarem para podermos ouvi-las. O boletim cita uma testemunha que também será ouvida. Não temos como fazer nenhuma afirmação antes da apurarmos. Tudo vai depender das vítimas e de um laudo que solicitarei ao Corpo de Bombeiros”, afirmou.

O Comandante do Corpo de Bombeiros na cidade, tenente-coronel Marcelo Araújo, disse que a guarnição não disponibiliza de perito para fazer esse tipo de perícia.

“As condições de como o combustível estava sendo transportado não compete aos Bombeiros. Isso deve ser atribuição da Agência Nacional do Petróleo (ANP) ou da Marinha do Brasil. Quanto ao laudo, não temos perito. Se a Polícia Civil solicitar um laudo, pediremos que venha um perito de Rio Branco para fazê-lo”, explicou.

A agência da Marinha do Brasil na cidade para saber se a embarcação tinha registro e se estava autorizada a fazer esse tipo de transporte. Um sargento informou que marcaria uma data para que o comandante se manifestasse sobre o assunto.

 


Publicidade




ÚLTIMAS

spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
Publicidade