8 dezembro 2022 2:36
8 dezembro 2022 2:36

Criança que caiu em panela quente deve receber alta no final de semana

Em plena recuperação

Por Por Aline Nascimento/G1 Acre

- Publicidade -

banner

Informação foi passada pela pediatra do Hospital da Criança Kátia Menezes.
A pequena Carol Feitosa teve 30% do corpo queimado no dia 2 de janeiro.
A pequena Carol Feitosa, de 1 ano e 8 meses, que teve 30% do corpo queimado após cair em uma panela com água quente, deve receber alta este final de semana, segundo a pediatra Kátia Menezes, do Hospital da Criança. O acidente ocorreu no dia 2 de janeiro, em uma comunidade rural próximo à cidade de Sena Madureira, distante 145 km de Rio Branco.
A pediatra conta que nesta sexta-feira (5) os médicos suspenderam os antibióticos da criança para o combate das infecções. “A Carol está em um bom estado geral, resolvemos todos os problemas. Além da queimadura que ssofreu, ela tinha muitos vermes e chegou a expelir alguns desses parasitas e isso também contribuiu para a permanência dela na internação”, diz.
Ainda segundo a pediatra, a criança depois de receber alta deve retornar ao hospital no período de duas a três semanas para uma nova avaliação. A médica disse ainda que a criança não deve receber enxertos ou cirurgias plásticas para corrigir os ferimentos.
“Os ferimentos causados pela queimadura tiveram uma ótima cicatrização. Provavelmente ela não vá precisar de enxerto, mas vamos acompanhar para saber disso. A gente sempre pede para que seja feito o retorno aqui na unidade, porque temos uma equipe de pediatras para atender”, destaca.
Rosilda Nascimento, mãe de Carol, conta que só está aguardando o resultado de um hemograma realizado na filha para voltar para casa. “Estou muito feliz, nem acredito que ela está melhor. Está melhorando também da infecção e não vejo a hora de a gente voltar pra casa”, torce.
A criança chegou a ser diagnosticada com pneumonia, dias após dar entrada no hospital. Na época, a direção informou que os médicos colocaram um dreno no pulmão da menina para conter a doença.
Além da pneumonia, foi detectada na criança uma infecção. A diretora-geral do Hospital da Criança disse ao G1, em matéria publicada no dia 10, que o problema tinha sido adquirido antes de a menina ser conduzida à capital.

spot_imgspot_imgspot_imgspot_img

ÚLTIMAS