6 dezembro 2022 10:37
6 dezembro 2022 10:37

Através de desenho criança revela crime de estupro que ela e irmãs eram vitmas

Por

- Publicidade -

estupro-delegado-criança

delegado
“É uma situação muito delicada, e neste momento estamos trabalhando com uma equipe multidisciplinar para tentar obter o máximo de informação das crianças” afirmou o delegado.

Homem de 28 anos, é acusado de estuprar sobrinhas de 3,6 e 8 anos de idade
O delegado Rêmulo Diniz, da Polícia Civil do município de Sena Madureira, cidade distante 144 quilômetros de rio Branco, a capital do estado do Acre, já decidiu vai atuar um homem de 28 anos acusado de estuprar as sobrinhas de 3, 6 e 8 anos de idade.
Para a autoridade policial não restam mais dúvidas quanto aos abusos e estupros comprovados através de exames de corpo de delito.
Segundo o delegado, ele estuda agora tentar descobrir com as crianças quantas vezes foram abusadas e indiciar o criminoso pelas quantidades de estupros contra vulnerável separadamente contabilizando assim uma pena maior.
“É uma situação muito delicada, e neste momento estamos trabalhando com uma equipe multidisciplinar para tentar obter o máximo de informação das crianças” afirmou o delegado.
A descoberta dos abusos foi feita pela mãe das crianças
Segundo o delegado foi a mãe das crianças que descobriu os abusos sofrido pelas crianças e imediatamente procurou a polícia para denunciar o cunhando autor dos estupros contra vulneráveis.
Uma criança de 6 anos, relatou detalhes de como os abusos acontecia, embora não tenha ideia de que estaria juntamente com as irmãs sendo abusadas pelo tio.
A forma encontrada pela equipe profissionais que estão dando assistência as crianças, foi usado o método do desenho, onde a criança desenhou a casa onde morar com a mãe, o pai e as irmãs.

Através do próprio desenho criança conseguiu revelar crime bárbaro em que ela e duas irmãs eram vitimas.
Através do próprio desenho criança conseguiu revelar crime bárbaro em que ela e duas irmãs eram vitimas.

Os detalhes reveladores no desenho é que não aparecem as figuras da mãe e do pai, somente o tio e as duas irmãs.
No teto da casa uma mão e um dedo gigante, que a criança relata ser do tio. Dentro da casa a menina desenhou ela e as duas irmãs no quarto deitadas.
Do lado de fora, ela e a irmã são desenhas vestidas e em casa desenho que representa ela e a irmã, a criança pintou um ponto sobre o vestido, indicando o local do corpo onde o tio introduzia o dedo.
A criança chegou a contar ao delegado que o tio brincava muito com elas, mas quando usava o dedo doía muito.
E a mãe das crianças descobriu tudo quando percebeu que uma filha estava sangrando e ao observar as partes intimas da filha viu aranhões, conversou com a filha e tudo foi revelado.
O tio das crianças já encontra-se preso. O nome do acusado não poderá ser revelado para preservar a identidade das vítimas, já que são parentes. Mas o delegado garantiu que todas as providencias estão sendo tomadas para encaminhar o acusado ao Presídio.

spot_imgspot_imgspot_imgspot_img

ÚLTIMAS