Rio Branco,

Quase 40 milhões ficarão sem segurança na internet em 1º de janeiro

Alerta

Por Por Notícia ao minuto

naom_5670adf754399

Publicidade

Ao todo, serão quase 40 milhões de usuários deixados para trás com a atualização dos protocolos de segurança da web
Diversos países, assim como no Brasil, algumas pessoas ficarão parcialmente desprotegidos ao navegar na internet na virada do ano. Ao todo, serão quase 40 milhões de usuários deixados para trás com a atualização dos protocolos de segurança da web.
Hoje, ao usar o Google Chrome, Mozilla Firefox ou Microsoft Edge, um ícone de um cadeado e a sigla HTTPS surgem no início da maioria dos endereços eletrônicos disponíveis na web. Isso indica que a página que você está tentando acessar é devidamente criptografada e segura – como o Facebook e o Gmail.
Segundo o site ‘Olhar Digital’, haverá uma mudança no certidicafo de segurança e a partir de 1 de janeiro de 2016, navegadores ou sistemas operacionais mais antigos não possuem suporte para o novo padrão, e, por isso, não serão capazes de validar a autenticidade de páginas como a do Facebook e outras áreas criptografadas da internet. Na prática, celulares lançados há mais de 5 anos, por exemplo, não terão mais a mesma segurança para navegar na web.
Na China, por exemplo, cerca de 6% dos internautas serão afetados pela mudança, que atinge principalmente mercados emergentes.
Ainda segundo a publicação, a CloudFlare e o próprio Facebook já se mobilizam para evitar que 40 milhões de pessoas sejam prejudicadas na virada do ano.
Se você usa uma versão do Google Chrome superior à 39; Mozilla Firefox 37 ou mais novo; ou Microsoft Edge, navegador padrão do Windows 10; não há com o que se preocupar. Esses browsers já possuem suporte ao padrão SHA-2. Mas se estiver em um Android 2.2, ou mesmo no Windows XP, seus dias de segurança na web estão contados. Pelo menos enquanto uma solução definitiva não for encontrada, informou o site.


Publicidade




ÚLTIMAS

spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
Publicidade