Rio Branco,

Empresa que aplicou as provas do Concurso Público em Senador Guiomard Esclarece equívocos na lista de aprovados

Esclarecendo

Por

Todos sabemos das questões políticas em nosso estado e em Senador Guiomard não é diferente.
Denúncias infundadas e uma operação montada por políticos foram colocadas contra o concurso do Quinari. O alvo com certeza é o prefeito e sua gestão, porém nós da Aplicativa Brasil só possuímos relações estritamente contratuais com a prefeitura.
Mesmo todos os ataques sendo dirigidos a gestão do prefeito, nós somos atingidos de forma indireta.
Somos uma empresa séria e transparente, e todas as falhas ocorridas não comprometeram o sigilo e confiabilidade do certame.
A lista preliminar é um tapa na cara de quem imaginou que militantes políticos, cargos comissionados ou qualquer outro que tenha relação com a gestão do município.
Mesmo não conhecendo bem a população de lá, não houve se quer um comentário que algum apadrinhado tenha passado neste concurso.
Sei exatamente o que representa um concurso na vida de um cidadão, por esse motivo, venho aqui colocar minha honra e honestidade na questão de uma possível fraude.
Até o momento se quer fomos chamados pelo MP, pois não há provas ou argumentos que possam anular o certame, apenas boatos e provas falsas.

Publicidade

nota anexo eu apresento as razões para os nomes em questão.

Os cartões de identificação possuem o nome trocado do candidato, porém há outros itens de segurança para evitar uma possível fraude.
Quanto a operação policial no primeiro dia de concurso, só posso afirmar que foi motivada por denúncias infundadas e realizadas de maneira desproporciona, pois segundo informações quem fez a abordagem foi um policial militar à paisana que nem de serviço estava.
O material apreendido que foram cartões resposta em branco (conforme as fotos divulgadas pelos policiais envolvidos na ocorrência) e provas sem marcação, que iam substituir outras que foram trocadas para uma sala da escola 15 de junho, mas nada que possa comprovar fraude, mesmo não estando lacradas, o sigilo estava mantido, pois no momento da abordagem já passavam 1h do início da aplicação e estava com uma pessoa responsável pela condução das provas acompanhado por membros da comissão, o presidente do Sinteac e uma funcionária da Sec. Educação.

É uma injustiça muito grande o que estão fazendo comigo e todas a pessoas sérias que trabalham na Aplicativa Brasil.

Seguem os nomes:
Xxxxx: Fábio Crus dos Santos
Proximo Ao Ifac: Antonio de Oliveira Barbosa
Apartamento: Não compareceu
De Junho: Lusanira Nunes Martins Haluem

NR – Apesar de não ter sido citada na matéria, a Empresa Aplicativa Brasil solicitou espaço para esclarecimento. E como praticantes de um jornalismo sério, independente e de credibilidade abrimos espaço para as explicações. Equipe Ecos.

Reveja a matéria publicada


Publicidade




ÚLTIMAS

spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
Publicidade