Rio Branco,

“Afastar Dilma agora seria golpe”, diz autor de ação contra Collor em 1992

Outros tempos

Por Por Notícia ao minuto

naom_567670123591c

Publicidade

Para Dalmo Dallari, de 83 anos, o pedido de impeachment que tramita na Câmara dos Deputados não tem fundamento jurídico
Em entrevista à Folha de S. Paulo, Dalmo de Abreu Dallari, autor da ação que levou ao impeachment do presidente Fernando Collor, em 1992, acredita que, no caso atual, envolvendo Dilma Rousseff, a mesma tentativa não passa de um golpe. “É golpe porque é contrário à Constituição”, afirma o decano jurista e professor emérito da Faculdade de Direito da USP.
Para Dallari, de 83 anos, o pedido de impeachment que tramita na Câmara dos Deputados não tem fundamento jurídico.
O professor também explicou, durante a entrevista, a decisão do Supremo Tribunal Federal de anular a votação secreta na Câmara e reiterar o poder do Senado no rito do impeachment e evoca a Constituição de 1988 a cada argumento que dá contrário ao pedido assinado por Hélio Bicudo e Miguel Reale Jr., dois colegas que rascunharam com ele o pedido de impedimento do ex-presidente Fernando Collor de Mello em 1992.
“Eu não sou a favor de Dilma. Sou a favor da Constituição”, disse o decano.


Publicidade




ÚLTIMAS

spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
Publicidade