Siga-nos

Aguarde processando...

X
Loading...

Labioplastia está tornando-se mais popular

Na maioria dos casos, a estética e o incômodo psicológico durante a exposição ao parceiro e a relação sexual é a motivação para a cirurgia

Redação Ecos da Notícia

As mulheres que procuram a labioplastia – cirurgia para reduzir o excesso de tecido vaginal – relatam uma ampla gama de sintomas físicos e funcionais, relata um estudo publicado na edição de abril da Plastic and Reconstructive Surgery®, revista médica oficial da Sociedade Americana de Cirurgiões Plásticos.

No estudo, quase todas as mulheres que consultaram um cirurgião plástico sobre a labioplastia tinham vários sintomas físicos, além de preocupações relativas à aparência de seus órgãos genitais. As mulheres que procuram a labioplastia sofrem de sintomas físicos e psicológicos relacionados que afetam sua qualidade de vida.

Aumento das cirurgias

Estatísticas sobre a labioplastia são coletadas, desde 2015, pela Sociedade Americana de Cirurgiões Plásticos (ASPS). O relatório estatístico de 2016 mostrou que a labioplastia está mais popular do que nunca, com mais de 12.000 procedimentos realizados por cirurgiões plásticos americanos no ano passado (um aumento de 39%).

Conversamos com o cirurgião plástico Ruben Penteado, (CRM-SP 62.735), diretor do Centro de Medicina Integrada, que nos esclareceu pontos importantes sobre o procedimento. Confira!

01) O que é a labioplastia? Por que mais mulheres estão procurando esse procedimento?

Dr. Ruben Penteado – A labioplastia, ou ninfoplastia, é um procedimento de cirurgia plástica procurado por razões estéticas e funcionais. É uma cirurgia plástica que tem por objetivo diminuir os pequenos lábios vaginais, estruturas que protegem a entrada da vagina. Além disso, os pequenos lábios também têm a função de proteger a vagina. A cirurgia é feita, principalmente, em casos de incômodo estético ou até mesmo de dor durante a relação sexual. Quando indicado, a cirurgia íntima feminina também pode alterar o tamanho e formato dos grandes lábios.

02) A labioplastia é dolorosa?

Dr. Ruben Penteado – Embora esta parte do corpo feminino seja realmente sensível e delicada, a recuperação da labioplastia é simples. Medicação para a dor é geralmente necessária por alguns dias. Uma semana de afastamento do trabalho é recomendada para permitir a convalescência tranquila em casa. Calças confortáveis ​​são sugeridas e um mini absorvente pode ser usado para absorver as secreções dos pequenos lábios por alguns dias. São recomendados absorventes tradicionais em vez de tampões para o primeiro ciclo menstrual após a cirurgia. Contusões e inchaço se resolvem em alguns dias ou semanas e o retorno à maioria das atividades físicas pode ocorrer antes de um mês.

03) As mulheres que procuram a labioplastia são influenciadas pela pornografia?

Dr. Ruben Penteado – Normalmente não! As pacientes interessadas ​​na labioplastia são mulheres que têm desconforto físico durante a prática esportiva ou sexual. Outras mulheres desejam se sentir mais confortáveis ao usarem um maiô ou uma calça de yoga. Elas não estão procurando uma “vagina perfeita”. Só querem se sentir mais confortáveis em situações íntimas e no vestiário da academia.

04) A labioplastia precisa ser refeita depois de ter filhos ou com a idade? Isso afeta a função ou a sensação sexual?

Dr. Ruben Penteado – Não. Os resultados da labioplastia persistem ao longo do tempo. A cirurgia não precisa ser refeita devido à idade, ao tempo, à gravidade, ao parto vaginal ou à menopausa. A cirurgia não interfere na capacidade sexual, nem na capacidade da mulher de atingir o orgasmo. As cicatrizes são bem toleradas devido à qualidade do tecido labial, conhecido como “mucosa”. Os resultados da labioplastia são naturais e as mulheres se beneficiam com um maior conforto, além de uma aparência estética melhor após a cirurgia. Esta é a razão pela qual as mulheres estão tão felizes com os resultados e a popularidade da cirurgia está aumentando.

Assessoria

Publicidade

Escreva seu comentário

Informamos aos nossos caros leitores que a Equipe Ecos da notícia não se responsabilizará pelas consequências jurídicas
sobre os comentários divulgados.